Menu





fausto
14Jun2010 08:37:42
Publicado por: Vita



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (789)

Contra o despejo do Centro de Cultura Libertária
14Jun2010 08:21:07
Publicado por: Vita

Contra o despejo do Centro de Cultura Libertária
O CCL é um dos raros locais anarquistas que se mantém em Portugal, único pela sua longevidade e pelo papel de
preservação da memória histórica libertária que desempenha, mas também pela ligação afectiva que gerou em várias
gerações de anarquistas, que nele encontraram um espaço de aprendizagem, de experimentação e divulgação das suas
ideias.
O Centro de Cultura Libertária, espaço
anarquista existente há 35 anos em
Cacilhas, encontra-se ameaçado de despejo
pelo proprietário. Após sentença do
Tribunal de Almada, emitida no dia 2 de
Novembro de 2009, foram dados 20 dias ao
CCL para abandonar as suas instalações. O
Centro de Cultura Libertária recorreu desta
decisão do Tribunal, no passado dia 19 de
Novembro, suspendendo a ordem de
despejo.
Agora, aguarda-se a decisão do Tribunal
sobre o recurso, que pode anular a decisão
de despejo, levar a um novo julgamento ou
reiterar a sentença já emitida. Não se pode
prever qual será a decisão ou quanto tempo
esta levará a ser tomada. Sabemos apenas
que, caso o recurso seja recusado, teremos
dez dias apenas para abandonar o espaço do
CCL.
O Centro de Cultura Libertária vive
momentos de absoluta incerteza quanto ao
seu futuro. Mas uma coisa é certa: faremos
tudo o que estiver ao nosso alcance para dar
continuidade ao CCL e para manter o
espaço que este ocupa há 35 anos. Para tal
precisamos da solidariedade de todxs xs que
se revêem no CCL.
Para já o apoio monetário continua a ser
muito importante, já que suportamos custos
muito elevados para uma associação que
vive apenas das contribuições dos seus
associados e simpatizantes. O recurso
custou-nos 2.000 euros em honorários do
advogado e mais 75 euros da “taxa de
justiça”. Em caso de perda do recurso,
poderemos ter de pagar as custas judiciais.
A salvaguarda do espólio do CCL, em caso
de despejo, dará certamente lugar a novas
despesas.
A motivação do proprietário do prédio é
clara: despejar uma associação que paga
uma renda mensal baixa (52,50 euros) e
cujo contrato só pode ser rescindido através
de uma acção de despejo, abrindo assim o
caminho à rentabilização do espaço.
O papel do tribunal também é claro:
defender o interesse dos proprietários e a
propriedade privada, alicerces essenciais
deste sistema baseado na desigualdade e na
exploração.
Actualmente, o CCL é um dos raros
locais anarquistas que se mantém em
Portugal, único pela sua longevidade e pelo
papel de preservação da memória histórica
libertária que desempenha, mas também
pela ligação afectiva que gerou em várias
gerações de anarquistas, que nele
encontraram um espaço de aprendizagem,
de experimentação e divulgação das suas
ideias.
O Centro de Cultura Libertária
encarregar-se-á de agir a nível local,
procurando a todo o momento, divulgar e
estimular a revolta contra uma situação da
qual não somos os únicos alvos.
Encorajamos todas as formas de
solidariedade dxs companheirxs que
desejem potenciar a nossa luta noutros
lugares.
Saúde e Anarquia!
Centro de Cultura Libertária
23 de Novembro de 2009
Dados da conta bancária do CCL,
para donativos:
Titular:
CENTRO DE CULTURA LIBERTÁRIA
Para transferências em Portugal:
NIB: 003501790000215493029
Para transferências do estrangeiro:
IBAN: PT50003501790000215493029
BIC: CGDIPTPL
Contacto:
E-mail: ateneu2000@yahoo.com
Correio: Apartado 40 / 2800-801 Almada /
Portugal
Blog: http://culturalibertaria.blogspot.com



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (835)

FRACASSOS
14Jun2010 07:59:14
Publicado por: Vita

FRACASSOS

 

“… mais relevante é a insistência dos oprimidos em abrir e reabrir
as lutas para fugir do destino que lhes é prescrito; e, de outro lado,
a unanimidade da classe dominante que compõe e
controla um parlamento servil, cuja função é manter
a institucionalidade em que se baseia o latifúndio.
Tudo isso garantido pela pronta ação repressora de
um corpo nacional das forças armadas que
se prestava, ontem, ao papel de perseguidor de escravos,
como capitães do mato, e se presta, hoje, à função de
pau mandado de uma minoria infecunda
contra todos os brasilieros.”



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (918)

O MUNDO SEGUNDO OS EUA.
14Jun2010 07:55:37
Publicado por: Vita

O MUNDO SEGUNDO OS EUA

 

Vai dizer que não é?
Destaque para o Vietnã... rs

 



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (740)

lula da silva,não foi como estes politicos portugueses,que pena para os portugueses...e agora ja estão a fazer o caldo para o Passos Coelho estamos fodidos
14Jun2010 07:44:33
Publicado por: Vita

A DÉCADA DE OURO DE LUIZ INÁCIO

 

*Juremir Machado Da Silva

 

Publicado no Jornal Correio do Povo de 18/04/10

Continuo ouvindo os críticos do presidente Luiz Inácio vociferarem contra ele. Ainda dizem que não passa de um quase analfabeto. Só falam do mensalão. Sonham com as eleições.

Lamentam que a população desinformada se deixe manipular por políticas “populistas”. Pobre massa, incapaz de se proteger do lulismo. Sem dúvida, o povo não sabe o que faz!

Dados da Fundação Getúlio Vargas, publicados pela Folha de S. Paulo, mostram que esta primeira década do século XXI é um estouro.

Ainda temos 30 milhões de miseráveis – pessoas vivendo com menos de R$ 137 por mês, mas seriam 50 milhões sem as políticas sociais do metalúrgico que tomou o poder na lábia e no voto.

A proporção de miseráveis caiu 43%. Que horror! Nunca na história deste país dos últimos 15 anos o poder de compra das famílias esteve tão alto.

É um problema. Dá engarrafamento em supermercado.

O pessoal come demais. Alguns, simplesmente comem. Ficam obesos.

Esse povo, como se vê, é besta.

Onde se viu continuar apoiando um presidente que lhe melhora a vida.

“Foi uma “pequena grande década”, diz Marcelo Neri, chefe do Centro de Políticas Sociais da FGV-Rio, para a Folha de S. Paulo, jornal que não morre de amores pelo PT. “E a melhora na renda hoje é muito mais sustentável, pois está apoiada mais na renda do trabalho”.

Deviam mandar prender uma cara que conta isso. Onde já se viu provar que o Brasil vai bem com Luiz Inácio?

A matéria da Folha diz mais: “Na média da década, a renda do trabalho explicaria 67% da redução da desigualdade. O Bolsa Família, cerca de 17%; os gastos previdenciários, 15,7%.

Desde 2003 foram criados 12,2 milhões de empregos formais”. Que barbaridade!

O principal vem do aumento da renda do trabalho e não das criticadas políticas assistencialistas.

A renda cresce 5,3% ao ano. Esse crescimento é de 7,3% no nordeste. Será que é por isso que Luiz Inácio tem injustificados 83% de apoio por lá?

Um dado da Folha é acachapante: “Em 2003, um salário mínimo comprava pouco mais de uma cesta básica. Hoje, paga 2,2 cestas”. Simplesmente mais do que dobrou.

Com uma situação dessas, a tarefa dos opositores de Dilma é simples: convencer a população que dar continuidade a essa política pode ser muito ruim para todos. Uma missão, bem se vê, absolutamente simples.

Luiz Inácio está completando uma década de ouro para os mais pobres.

Coisa de quem não sabe o que faz.

O economista Ricardo Paes de Barros lamenta que esse crescimento é “mais pró-pobre”. Um erro grave! Mais uma razão para os pobres se rebelarem.

 



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (825)


1 a 5 de 76 Primeiro | Anterior | Seguinte | Último |